"A Odontologia é uma profissão que requer, dos que a ela se dedicam, o senso estético do artista, a destreza manual do cirurgião, o conhecimento científico do médico, e a paciência de um monge."

08/09/2011

Formei. E agora, o que fazer?



O que fazer depois da formatura? Com certeza essa é a dúvida que assombra todo estudante. Quando formamos temos uma gama de opções para escolher. Fazer uma especialização?
Migrar para área de ensino e pesquisa (mestrado/doutorado)? As opções são muitas.
De acordo com o CFO a Odontologia Brasileira possui as seguintes especialidades regulamentadas:
a) Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais;
b) Dentística;
c) Disfunção Têmporo-Mandibular e Dor-Orofacial; d) Endodontia;
e) Estomatologia;
f) Imaginologia Dento-Maxilo-Facial;
g) Implantodontia;
h) Odontologia Legal;
i) Odontologia do Trabalho;
j) Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais;
l) Odontogeriatria;
m) Odontopediatria;
n) Ortodontia;
o) Ortopedia Funcional dos Maxilares;
p) Patologia Bucal;
q) Periodontia;
r) Prótese Buco-Maxilo-Facial;
s) Prótese Dentária; e,
t) Saúde Coletiva.


E que tal virar empresário do ramo? Dono de clínica? Dono de Dental? rs
Dividir consultório? Trabalhar para os outros? SUS? Ser perito? Ser auditor?
É de deixar qualquer um confuso, não é verdade?!
Talvez o melhor a ser feito é ir observando e investindo desde a graduação nas suas habilidades e inclinações. Conversando com pessoas já formadas, com os professores.. enfim..
Pesquisando sobre as áreas que mais interessam. E tentar se planejar. Tudo é investimento!
E enquanto a gente não decide vamos estudar!!! Porque isso nunca é demais!

Textos de Dentista (3)

Mais frases e textos que circulam pela internet!


"Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios." Martin Luther King



"O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores." Mário Quintana



"Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos.

O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

 

Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.

O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso." 
José Saramago